Rede Fetal Brasileira 

Feto acárdico - TRAP

Feto acárdico ou transfusão arterial reversa  (TRAP sequence)

Transfusão arterial reversa (Acárdico) se caracteriza pela inversão do fluxo pela artéria umbilical de um dos gêmeos, que vai apresentar malformações disruptivas da cintura para cima por hipoxemia crônica para estes tecidos, dando origem a um feto denominado acárdico.


Esta malformação ocorre entre 0,5 a 1 em cada 1000 nascidos-vivos. O diagnóstico pode ser realizado através de ultrassonografia morfológica a partir de do exame morfológico de primeiro trimestre realizado entre 11 a 14 semanas.


Fisiopatologia - Quando as inserções dos cordões umbilicais são muito próximas pode se estabelecer inversão do fluxo através de uma anastomose artério-arterial que praticamente liga a artéria umbilical de um dos gêmeos à artéria do outro. A artéria de um dos gêmeos, ao invés de levar o sangue bombeado pelo coração para ser oxigenado na placenta, vai agora trazer o sangue já utilizado (pobre em oxigênio) pelo outro gemelar, em sentido inverso para o coração do feto que se tornará acárdico.


Apresentação Clínica - Identifica-se a presença de uma massa amorfa (normalmente sem batimentos cardíacos), que pode ou não ter os membros inferiores presentes, onde se observa uma artéria e uma veia (cordão com dois vasos) na inserção abdominal do cordão do acárdico. O líquido amniótico está ausente no feto acárdio. O outro gêmeo costuma ser normal, podendo apresentar sinais de ICC: polidramnio, regurgitação tricúspide, hidropisia. 


Critérios de indicação de tratamento cirúrgico fetal:
A fetoscopia para interromper o fluxo de sangue para o feto acárdico através de coagulação dos vasos do cordão, está indicada se houverem sinais de insuficiência cardíaca progressiva no gêmeo normal. 





Gemelar Acárdico. Cordão umbilical com apenas 2 vasos e fluxo invertido na artéria umbilical do acárdico.





Fluxo invertido na artéria do cordão, o sangue na artéria está em direção ao feto.